Domingo, 14 de Novembro de 2010

COISAS SOBRE O POETA ALEGRE

reproduzo do autor: Miguel A. Fonseca; Advogado, para divulgação de carácter de candidatos:

 

Alguém que foi contemporâneo dele em Coimbra, tinha opinião ainda pior.

 

Gente desta, já temos que chegue!

 

Mais umas "dicas" que julgo assentarem bem na criatura. Após uma entrevista que deu no NOTÍCIAS SÁBADO' 220 de 27 de Março de 2010, fiquei com a sensação de que realmente sempre foi um "burguesote menino de Família". O que me surpreendeu foi a falta de pudor e crítica com que descreve a sua iniciação sexual com a "CRIADA LÁ DE CASA"!! Estas infelizes "criadas lá de casa" eram oriundas de famílias muito pobres, indo a maior parte das vezes trabalhar que nem escravas para casa dos SENHORES FEUDAIS, até só pela comida (quando não eram os restos), abusadas e iniciadas nestas lides sexuais, que eram consideradas naturais, como diz o poeta : "Não sei se choca, acho que é uma coisa natural por que muita gente passou..."Aqui é uma coisa normal, quase inocente." "A situação é vulgar à época e acontece com a criada lá de casa." O espantoso, não é o ter acontecido! É o despudor com que estes REVOLUCIONÁRIOS, que parecem ter na alma os genes da defesa do POVO, assumirem estas coisas! É claro, começaram o treino a f....r as criadas lá de casa, continuaram a f.....r os camaradas na guerra e preparam-se para f.....r o POVO. Não está mal, porque julgo que este povo português tem demonstrado nos últimos tempos que gosta de ser f.....dido! Por isso reitero, não está mal visto. Vou calar-me, porque quando entro nesta senda vicentina, penso que ainda estou no Serviço Militar a falar aos meus camaradas de guerra, enquanto entre duas cervejas e um cigarro ouvíamos, cerca das 21 Horas(?), "RÁDIO BRAZAVILLE". E quem falava, quem? A insultar-nos de tudo! Adivinhem lá, adivinhem! O "montador das criadas lá de casa", que agora nos estava a montar a nós. E bem montados, pois o herói estava bem longe, fora do alcance das nossas mãos. Pois bem, nós um bando de parolos, ficávamos espantados com tanta coragem democrática do lado de lá. Eu escondia a minha face, se tivesse um passado destes para deixar como herança aos meus filhos e meus netos. Afinal quem querem eles enganar? Prezo-me por honrar o ADN de todos aqueles que tombaram pela Pátria, que derramaram sangue, suor e lágrimas por este TORRÃO MATERNO de mil anos, desde Vímara Peres (868 dC) até hoje. Sangue derramado, que empapou campos de batalha e se diluiu nas águas dos Oceanos durante séculos e séculos. Preocupo-me com as gerações vindouras, mas venero as do passado, porque o que temos e tivemos de património territorial, artístico, valores morais e éticos, só a Eles devemos. Esta prosa tem especial significado e relevância hoje DIA DE PORTUGAL, DIA DE CAMÕES, que pôs em Poesia a nossa História. E se pensam que toda aquela poesia dos LUSÍADAS é ficção, estão bem enganados, porque se calhar ainda muito ficou por dizer! Agora, era importante que os nossos jovens esquecessem por uns tempos as paranóias e ignorância em que andam envolvidos, e fossem informados que PORTUGAL não nasceu em 1974. Em 1974 começou a ficar moribundo! Vamos lá ver se não morre. É BOM QUE SE REFLICTA SOBRE O CONCORRENTE QUE NA VIDA E SOBRE ELA... SÓ FEZ PROSA !!...

 

Além de ter desertado do Serviço Militar...

 

MANUEL ALEGRE - O SENHOR MONARCA O TESTEMUNHO.

 

O Dr. que nunca foi. Privei com Manuel Alegre na Assembleia da República, há alguns anos atrás, não como colega, mas no desempenho das minhas funções de jornalista. Sei de quem falo. Alegre é um aristocrata, tradicionalista, snob, arrogante e hedonista. É o EU que impera na sua vida! Sempre foi. Alegre gosta de se ouvir e tem a sorte de ter uma bonita voz, mas é só isso. Não tem hábitos de trabalho, nunca trabalhou, aliás, tem das mulheres um conceito machista e considera ser o melhor do mundo. Esteve à frente em guerras importantes no PS, como a da co-incineração porque sabia que isso lhe dava palco, holofotes, luzes e TV. Ele é um homem de palco, onde cultiva a sua elevada auto-estima. Sempre esteve contra o sistema e contra tudo o que fosse difícil, sempre esteve onde estava a vox populi que causava admiração. Ele sabia que só isso lhe daria palco fácil. Ter as luzes sobre si por FAZER, CONSTRUIR coisas difíceis é mais complicado e menos apetecível para um aristocrata que gosta do ouro, da beleza dos salões, da caça e da pesca. Além do mais ele não saberia como fazê-lo. Nunca soube. Optou pelo caminho do " eu nunca me calo". Foi mais fácil, mas também é um caminho pouco honorífico e honroso. Prefiro as luzes que se abatem sobre os que optam por ajudar a construir coisas em Portugal, "metendo a mão na massa", tomando decisões impopulares, mas úteis ao país. Esse não é, definitivamente, Manuel Alegre. Lanço um desafio: alguém consegue ver Manuel Alegre à frente de uma pasta? À frente de uma Câmara Municipal, a fazer coisas ? Alegre é um oportunista que nunca olhou a meios para se auto-promover. Fala dos instalados da política, mas o que é ele senão um instalado desde 1974? Porque não começa ele a dar o exemplo e dá o seu lugar a um jovem? Por último, mas não menos importante, o que se pode pensar de um homem que nunca terminou a licenciatura em direito e deixa que o tratem por um título que não possui? Eu, na Assembleia, nunca o tratei por dr. porque não o é, apesar de saber que ele não gostava do Sr., é isso que é. Senhor Manuel Alegre. Se é que é Senhor..., porque para sê-lo é preciso ter Carácter e Obra.

 

Mas que corja que nos rodeia!

publicado por raiodemundo às 20:20
link do post | comentar | favorito

.Pesquisa

Google

.pesquisar

 

.Junho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. COISAS SOBRE O POETA ALEG...

.arquivos

. Junho 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Julho 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

.BannerPublipt

.subscrever feeds