Domingo, 12 de Janeiro de 2014

É ISTO QUE OS ALEMÃES NÃO QUEREM PAGAR

de email anónimo circulando:

 

Os alemães não querem auxiliar nestas  despesas  de Portugal.
Portugal tem 10 milhões de habitantes
Alemanha tem 82 milhões de habitantes

 Por acaso o novo governo alemão tem mais ministros (16 ministérios?)

_____________________

 

Diferença entre  Portugal e a Alemanha

 


 

PORTUGAL

Alemanha

Governo

                              

1 Primeiro-ministro + 11 Ministros + 38 Secretários de estado

TOTAL: 50

 


1 Chanceler(ina) + 8 ministros


TOTAL: 9 ##

Depois do trabalho

- O 1.º Ministro tem residência oficial.

- Os Ministros têm alojamentos de funções.

- Os Secretários de Estado têm alojamentos de funções.

 

Os contribuintes pagam-lhes: alojamento, transportes, ajudas de custo, água, eletricidade, alimentação, motoristas,... etc.

 

ANGELA MERCKEL e os seus 8 Ministros pagam alojamento, transportes para o trabalho, as faturas da água, da eletricidade, alimentação e andam nos seus próprios carros.

 

 

 

 

Presidência da República

Cerca de 500 pessoas trabalham para a Presidência da República. 

Cerca de 300 pessoas trabalham para a Presidência da República.

 

 

PARA MANTER ISTO, É PRECISO TAXAR OS REFORMADOS, OS FUNCIONÁRIOS E TIRAR SUBSÍDIOS AOS TRABALHADORES, FAZER PAGAR MEDICAMENTOS E AUMENTAR OS IMPOSTOS DE TODA A GENTE... 

 Partilhe esta informação!

 

publicado por raiodemundo às 17:27
link do post | comentar | favorito
Sábado, 5 de Novembro de 2011

Boa ideia

 

Boa ideia, mas atenção á corrupção, pois farão tudo para ganhar dinheiro!

 

email circulando:

 

 

* ESTÁ CIRCULANDO EM TODA A ESPANHA! *

 

Reduzir os salários de TODOS os cargos políticos em 50%.

 

Retirar TODOS os subsídios, abonos ou subvenções. Apenas poderão auferir o salário.

 

Limitar o salário dos cargos políticos ao valor de 25 salários mínimos (+/- 12.500 €?)

 

Apenas poderão auferir UM salário.

 

* ESTÁ CIRCULANDO EM TODA A ESPANHA! Vamos fazê-la circular em PORTUGAL.... MUITAS VEZES,
tantas quantas as necessárias para acordarmos os amarelinhos e... pior, os indiferentes.*

publicado por raiodemundo às 22:35
link do post | comentar | favorito
Sábado, 29 de Outubro de 2011

A CRISE bem explicada

de um email anónimo:

 

Faz-me lembrar as agências de 'rating'........

 

A crise


Um homem vivia à beira de uma estrada e vendia cachorros-quentes.

Não tinha rádio, não tinha televisão e nem lia jornais, mas produzia e vendia os melhores cachorros-quentes da região.

Preocupava-se com a divulgação do seu negócio e colocava cartazes pela estrada, oferecia o seu produto em voz alta e o povo comprava e gostava.

As vendas foram aumentando e, cada vez mais ele comprava o melhor pão e as melhores salsichas.

Foi necessário também adquirir um fogão maior para atender a grande quantidade de fregueses.

O negócio prosperava...

Os seus cachorros-quentes eram os melhores!

Com o dinheiro que ganhou conseguiu pagar uma boa escola ao filho.

O miúdo cresceu e foi estudar Economia numa das melhores Faculdades do país.

Finalmente, o filho já formado, voltou para casa, notou que o pai continuava com a vida de sempre, vendendo cachorros-quentes feitos com os melhores ingredientes e gastando dinheiro em cartazes, e teve uma séria conversa com o pai:

- Pai, não ouve rádio? Não vê televisão? Não lê os jornais? Há uma grande crise no mundo. A situação do nosso País é crítica. Há que economizar!

Depois de ouvir as considerações do filho Doutor, o pai pensou:

'Bem, se o meu filho que estudou economia na melhor faculdade, lê jornais, vê televisão e internet, e acha isto, então só pode ter razão!'

Com medo da crise, o pai procurou um fornecedor de pão mais barato (e, é claro, pior).

Começou a comprar salsichas mais baratas (que eram, também, piores).

Para economizar, deixou de mandar fazer cartazes para colocar na estrada.

Abatido pela notícia da crise já não oferecia o seu produto em voz alta.

Tomadas essas 'providências', as vendas começaram a cair e foram caindo, caindo até chegarem a níveis insuportáveis...

O negócio de cachorros-quentes do homem, que antes gerava recursos... faliu.

O pai, triste, disse ao filho:

- Estavas certo filho, nós estamos no meio de uma grande crise.

E comentou com os amigos, orgulhoso:

- Bendita a hora em que pus o meu filho a estudar economia, ele é que me avisou da crise...



VIVEMOS NUM MUNDO CONTAMINADO DE MÁS NOTÍCIAS E SE NÃO TOMARMOS O DEVIDO CUIDADO, ESSAS MÁS NOTÍCIAS INFLUENCIAR-NOS-ÃO AO PONTO DE NOS ROUBAREM A PROSPERIDADE.


O texto original foi publicado em 24 de Fevereiro de 1958 num anúncio da Quaker State Metals Co

tags:
publicado por raiodemundo às 20:31
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 31 de Agosto de 2011

A crise nas finanças do estado é culpa dos políticos.

E temos mais um saque aos bolsos dos portugueses.

Tratem mas é de diminuir as despesas inúteis.

Ideias boas, não idiotas como a do presidente da república e o imposto de sucessão, a menos que a ideia seja de ordenar aos serviços secretos que assassinem os milionários portugueses para logo se puder cobrar a sucessão.

Senhor presidente impostos excepcionais para situações excepcionais de agora, não é para daqui a dez anos.

Impostos sobre património, não é boa ideia, nem sempre o ter um imóvel valioso significa que se tem liquidez, mas aceito que imposto sobre imóveis é o melhor na categoria de patrimónios.

Outros patrimónios não, heranças de família ficariam em perigo; tributar quadros ou outras obras de arte ou algo semelhante como um imposto sobre cuecas, não. Para além de difícil, o fisco teria que entrar nas casas para verificar o que cada um tem? Talvez guardado no púcaro!

Ter coisas não é o mesmo que ter rendimentos altos.

O mais importante é diminuir as despesas do estado para dentro da capacidade da nossa economia.

Viver apenas do que se tem e crescer devagar mas sustentável.

Governar o estado como se governa a nossa casa (pelo menos aqueles que têm um pouco de tino).

A crise nas finanças do estado é culpa dos políticos.

publicado por raiodemundo às 20:48
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 28 de Janeiro de 2010

Exemplo em Vidigueira

Autarcas de Vidigueira numa medida inédita em Portugal, ainda mais vinda da classe politica, decidiram reduzir em 10% os seus vencimentos, a razão para tal medida foi de permitir aumentar o salário de 40 trabalhadores do município que auferiam o salário mínimo, sem aumentar o défice orçamental, ainda que o corte não chegue para cobrir o aumento ajuda e serve de exemplo para os políticos nacionais façam o mesmo, muito gostaria de saber se com o novo orçamento deste ano que não aumentara os funcionário públicos isso, representa que também os políticos não serão aumentados?

Sigam o exemplo de Vidigueira e da Irlanda onde medida idêntica do primeiro-ministro irlandês devia ser seguida por todos, políticos e administradores de grandes empresas e outros sectores com vencimentos desumerados com o país que temos e com respeito aos escalões inferiores de suas organizações; a diferença do vencimento dos da base e os do topo são escandalosas.

Que não seja sempre o zé-povinho a pagar a crise, e os “tubarões” a engordar.

 

publicado por raiodemundo às 23:46
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 22 de Setembro de 2009

Crise

 

 

                    ***Crise***

 

É muito pior do que pensávamos, mas os gatos exageram sempre!

 

 

 

 

não sou o autor da foto mas tenho de dar os meus parabéns ao dito anónimo

tags:
publicado por raiodemundo às 23:11
link do post | comentar | favorito

.Pesquisa

Google

.pesquisar

 

.Junho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. É ISTO QUE OS ALEMÃES NÃO...

. Boa ideia

. A CRISE bem explicada

. A crise nas finanças do e...

. Exemplo em Vidigueira

. Crise

.arquivos

. Junho 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Julho 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.PubliGoogle

.tags

. todas as tags

.BannerPublipt

.subscrever feeds