Domingo, 31 de Agosto de 2014

Estou cansado, pá - Vernáculo



Um mau estar existe na sociedade, contra políticos de esquerda e direita que fizeram muita asneira, principalmente nos últimos 20 a 30 anos, não aproveitando os dinheiros da Europa como devia ser. Falta cumprir o desenvolvimento económico prometido pela revolução de Abril, continuamos na cauda da Europa.
publicado por raiodemundo às 23:02
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 24 de Agosto de 2014

Os bancos devem ser do sector privado ou estatal

   BES foi dividido em duas empresas, por imposição; mas não será isto um roubo aos accionistas, em particular os micro/pequenos, que nada tinham haver com a administração do banco, apenas queriam investir suas poupanças confiando nas palavras de quem não tem honra.

Tal como nas empresas que não pagam os ordenados aos seus funcionários e estes fazem guarda aos portões para que não saia mercadorias ou máquinas até serem ressarcidos, não deveriam proteger os accionistas inocentes ?

    Esta separação de activos bons ou maus por imposição mesmo não sendo propriedade directa do BES como a seguradora Tranquilidade, parece-me algo como expropriação abusiva ! Estou para ver se os bons activos serão usados para pagar credores.

    Se o sistema bancário pode provocar assim tantos estragos, devia-se tomar medidas para os limitar, seja o tamanho, seja não separar "retalho" de "investimento", seja impedir troca de empréstimo ou comprar divida entre si, seja outros sistemas para os poder controlar.

    Senão tem que se discutir se os bancos devem ser do sector privado ou estatal.

    O que não pode ser é o estado ter de salvar sociedades quando o não faz em outros sectores económicos. E assumir prejuízos que vão pesar no erário publico; antidemocrático é o osso ficar para os contribuintes e a carne para os que estão cheios dela.

tags: , ,
publicado por raiodemundo às 23:35
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 23 de Agosto de 2014

Anedota fiscal

anónima, circulando pela net:

 

Um rapazinho de 8 anos queria 100 euros e, para os obter, rezou durante duas semanas a Deus. Como nada acontecia, resolveu mandar uma carta ao Todo Poderoso com o pedido. Os CTT receberam uma carta dirigida a “Deus – Portugal”, e decidiram enviá-la para o Primeiro-Ministro.

Pedro Passos Coelho ficou muito comovido com o pedido e resolveu mandar uma nota de 10 euros ao rapazinho, pois achou que 100 euros, era muito dinheiro para uma criança daquela idade… O rapazinho recebeu os 10 euros e, imediatamente, escreveu uma carta a agradecer:

“Querido Deus: Muito obrigado por me mandar o dinheiro que lhe pedi. No entanto reparei que mo mandou através do Primeiro-Ministro Pedro Passos Coelho e, como sempre, o filho da puta ficou com 90% do que era meu.

 

publicado por raiodemundo às 22:36
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 22 de Agosto de 2014

Os inocentes (lorpas) que paguem

E mais uma taxa nos é imposta (uma extorsão), em nome dos espoliados pela pirataria dos direitos de autor.

Mas como sempre existe absurdos como querer taxar as box de TV quando as emissoras já pagaram os direitos, ou taxar estabelecimentos por terem tv`s, quando esta já pagou para transmitir para todos.

Mas devem os inocentes pagar pelos culpados ?

Nem todos fazem cópias ilegais !

Mas se a ideia de pagar aos autores em si não me faz confusão, já como é distribuída... o faz.

Como se distribui esse "bolo" ?

Os verdadeiros lesados é que recebem? Ou todos?

Como é que se sabe realmente quais são os pirateados ?

Ou dão a quem está mais na moda ?

 

Porque é que os editores, não praticam preços "mais amigos do comprador", porque não fornecem extras nas edições, porque é que se não se adaptam aos tempos actuais...assim não admira que sejam pirateados.

Isto sem falar que na lei dos direitos de autor existe outros absurdos, tais como o tempo de duração dos mesmos, 70/100 anos , para benificiar quem ? quando os autores já morreram á dezenas de anos.

Alguém já leu a legenda dos direitos atrás de um dvd ? Entre outras não permite o empréstimo, nem troca; esta agora então não tenho o direito de emprestar a um familiar ou amigo! Se posso emprestar o carro, porque não o posso com outro bem físico legal (já pago) como um dvd ? Absurdos como estes de quem quer espoliar os consumidores de todas as formas e feitios fazem que não tenha muita pena dos editores/emissores.

 

publicado por raiodemundo às 23:17
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 17 de Agosto de 2014

Um discurso original, a merda e a politica

 

 

http://www.truca.pt/fofo_material_marco_09/semana_12/txt_poema-merda.html

 

 

Texto da autoria do poeta
João Vasconcelos e Sá.

 

 

Foi lido durante um jantar, no Carnaval de 1934, na presença de um Ministro da Agricultura – Leovigildo Queimado Franco de Sousa

 

Ao Excelentíssimo Senhor Ministro da Agricultura

 

                           Exposição

 

Porque julgamos digna de registo,
a nossa exposição, Sr. Ministro,
erguemos até vós humildemente,
uma toada uníssona e plangente,
em que evitámos o menor  deslize,
e em que damos razão da nossa crise.

Senhor, em vão esta província inteira,
desmoita,  lavra, atalha a sementeira,
suando até à fralda da camisa.
Mas falta-nos a matéria orgânica precisa,
na terra que é delgada e sempre fraca.
A matéria em questão, chama-se caca.
Precisamos de merda, senhor Soisa,
e nunca precisamos de outra coisa…
Se os membros desse ilustre Ministério
querem tomar o nosso caso bem a sério;
se é nobre o sentimento que os anima,
mandem cagar-nos  toda a gente em cima
dos maninhos torrões de cada herdade,
e mijem-nos  também, por caridade…

O Senhor Oliveira Salazar,
quando tiver vontade  de cagar,
venha até nós, solicito, calado,
busque um terreno que estiver lavrado,
deite as calças abaixo, com sossego,
ajeite  o cu bem apontado ao rego,
e como Presidente do Conselho,
queira espremer-se até ficar vermelho.
A nação confiou-lhe os seus destinos…
Então comprima, aperte os intestinos.
e ai..se lhe escapar um traque não se importe…
quem sabe se o cheirá-lo não dará sorte…
Quantos porão as suas esperanças
num traque do  Ministro das Finanças…
e também, quem vive aflito e sem  recursos,
ja nao distingue os traques, dos discursos…
Não pecisa falar, tenha a certeza,
que a nossa maior fonte de riqueza,
desde as grandes herdades às courelas,
provem da merda que juntarmos nelas .
Precisamos de merda, senhor Soisa,
e nunca precisamos de outra coisa,
adubos de potassa, cal, azote;
tragam-nos merda pura do bispote,
e de todos os penicos portugueses,
durante pelo menos uns seis meses.
Sobre o montado, sobre a terra campa,
continuamente eles nos despejem trampa.
Ah terras alentejanas, terras nuas,
desesperos de arados e charruas
quem as compra ou arrenda ou quem as herda
sempre a paixão nostálgica da merda…
Precisamos de merda senhor Soisa,
e nunca precisamos de outra coisa…
Ah, merda grossa e fina , merda boa,
das inúteis retretes de Lisboa.
Como é triste saber que todos vós
andais cagando, sem pensar em nós…
Se querem fomentar a agricultura,  
mandem vir muita gente com soltura…
Nós daremos o trigo em larga escala,
pois até nos faz conta a merda rala…
Ah, venham todas as merdas à vontade,
não faremos questão da qualidade,
formas normais ou formas esquisitas.
E desde o cagalhão às caganitas,
desde a pequena poia, à grande bosta,
tudo o que vier a gente gosta ,
Precisamos de merda, Senhor Soisa ,
e nunca precisamos de outra coisa…

tags:
publicado por raiodemundo às 23:08
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 12 de Agosto de 2014

Quem quereis...

anónima, mas merece aqui reproduzir:

 

 

 

DÁ QUE PENSAR...MAS É CURTINHA!


Cruzei-me há pouco com um colega na rua e parámos a comentar os recentes acontecimentos. Dizia-me ele que já não acreditava em qualquer solução democrática. Perante essa desilusão , perguntei-lhe porquê e a resposta deixou-me a meditar:

-Porque a primeira consulta democrática de que há memória foi a de Pôncio Pilatos ao povo: "quem quereis que vos solte, Cristo ou Barrabás?"

E o povo escolheu o ladrão...

 

 

 

Sim... o povo, em Portugal, prefere sempre os ladrões: anda há mais de 40 anos a votar neles.

publicado por raiodemundo às 23:51
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 10 de Agosto de 2014

BES

Recordar um texto do Expresso, de como está mal o nosso sistema, há cargos em que a idoneidade tem que estar acima de tudo, uma falcatrua até "ligeira" é sinal potencial de maiores problemas no futuro, logo deve ser afastado, principalmente quando mexe com patrimónios de outros. Não há duvida que as leis são feitas para os mesmos "compadres" escapem sempre (este país é pequeno, todos se conhecem, e os do mesmo circulo se ajudam)

 

 

Nicolau Santos e o BES

Há cerca de um ano que Ricardo Salgado não devia ser presidente do Banco Espírito Santo. Em meados de 2013, quando se soube que tinha recebido uma comissão de 8,5 milhões de euros de um construtor civil por causa de um qualquer serviço que lhe terá prestado em Angola, nesse mesmo dia o Banco de Portugal deveria tê-lo declarado pessoa não idónea para se manter à frente do banco verde. Era o mínimo. Nos Estados Unidos, uma situação idêntica dá também direito a prisão, com punhos algemados e as televisões a filmarem em direto.
Nenhum banqueiro em exercício pode receber comissões por fora. É das regras, é da deontologia do cargo, é do mais elementar bom senso. Mas Salgado fê-lo e o Banco de Portugal calou-se. Salgado corrigiu três vezes a sua declaração de rendimentos e o Banco de Portugal calou-se. Agora, duas jornalistas do Jornal de Negócios, Maria João Gago e Maria João Babo escrevem um livro sobre a ascensão e queda de Salgado, mostrando, preto no branco, que os 8,5 milhões de euros afinal foram um «presente» de 14 milhões do tal construtor civil (José Guilherme, para os mais distraídos, um homem que não usa telemóvel por ser demasiado «perigoso») e o Banco de Portugal cala-se. O dr. Salgado queria presidir ao Conselho Estratégico e o Banco de Portugal cala-se. O dr. Salgado já não vai presidir ao conselho estratégico mas vai integrá-lo e o Banco de Portugal cala-se. O dr. Salgado continua a dirigir o banco até à assembleia geral de 28 de Julho e o Banco de Portugal cala-se. As bolsas europeias caem, o Banco Popular trava uma emissão de 500 milhões, a Mota-Engil África interrompe um IPO, o Financial Times on line dá manchete ao caso, o principal jornal de economia da CNN abre com o banco verde e o dr. Salgado continua todos os dias a entrar na instituição pela Rua Barata Salgueiro como se o mundo estivesse calmo e sereno.
Há clientes que perderam 25 milhões que tinham aplicados no Banque Privée na Suíça. A Porto Editora também vai levar um rombo grande. E há o caso da Portugal Telecom, que está a ser devastada na sua governação, na fusão com a Oi e nas suas contas, depois de ter aplicado 897 milhões na Rioforte, que nunca mais verá – e o dr. Salgado continua com o seu ar olímpico a governar o banco como se ele não estivesse em chamas.
O dr. Salgado não merece ficar nem mais um minuto à frente do banco ou em qualquer dos seus órgãos de gestão. Mostrou não ter os mínimos padrões de ética exigidos para ocupar esses cargos. A ganância matou-o. Ao Banco de Portugal exige-se que remova o cadáver o mais depressa possível do caminho, sob pena de nos afundarmos todos com ele. Ou, mais grave, nos virmos todos a tornar colegas acionistas do dr. Salgado. Livra!
As ações caíram mais de 17% na quinta-feira, estiveram suspensas há um ror de tempo, os mercados estão em pânico, os investidores e os clientes também, e o dr. Salgado continua a levitar sobre tudo e sobre todos, sem perceber que aquilo que tinha antes – todo o tempo do mundo para resolver os problemas e a confiança de todos para executar essas tarefas – acabou abrupta e definitivamente na semana passada.
Bem pode o dr. Salgado mandar dizer que o banco tem uma almofada de 2,1 mil milhões e que a exposição ao GES é de apenas 1,2 mil milhões. Bem pode dizer que o GES é uma coisa e o BES outra, embora os administradores do banco estivessem todos na administração do grupo. Bem pode culpar o contabilista, a crise, a informática, o dr. Álvaro Sobrinho, os jornais e tutti quanti pela evidente falência em que está o Grupo Espírito Santo e pelos enormes problemas que o BES está a enfrentar. A questão, simples, muito simples, é que o tempo do dr. Salgado acabou. E acabou no dia em que a sua ganância o levou a aceitar um presente de 14 milhões de euros. Ou de 8,5 milhões. Um presente que ele nunca explicou à opinião pública, dizendo sobranceiramente que já tinha explicado tudo a quem de direito. É essa sobranceria que conduziu o grupo e o banco até aqui e que está a colocar em causa o sistema financeiro e a credibilidade da República, que tinha sido conquistada a duras penas dos trabalhadores e dos contribuintes nacionais.
Não, o dr. Salgado não merece ficar nem mais um minuto à frente do banco ou em qualquer dos seus órgãos de gestão. Mostrou não ter os mínimos padrões de ética exigidos para ocupar esses cargos. A ganância matou-o. Ao Banco de Portugal exige-se que remova o cadáver o mais depressa possível do caminho, sob pena de nos afundarmos todos com ele. Ou, mais grave, nos virmos todos a tornar colegas acionistas do dr. Salgado. Livra!
publicado por raiodemundo às 23:03
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 4 de Agosto de 2014

BES

ESPÍRITO SANTO

 

DE SANTOS NÃO TÊM NADA

 

ESPÍRITOS LOUCOS

 

DE GANÂNCIA A NADA

 

DERAM CABO DE TUDO

 

E COM ELES MUITOS PEQUENOS AFORRADORES INOCENTES

 

COMO RESSARCIR-LHOS?

 

E OS CULPADOS DA LENGALENGA?

publicado por raiodemundo às 13:00
link do post | comentar | favorito
|

.Pesquisa

Google

.PubliGoogle

.pesquisar

 

.Julho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. Para quando a mesma corag...

. Estado incentiva sequestr...

. Que justiça é esta?

. 2017

. Hollande está de parabéns

. Diferenças entre chefe e ...

. Roubar os filhos de outro...

. Feliz Natal 2016

. São sopeiras da maledicên...

. Soma e segue

.arquivos

. Julho 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.PubliGoogle

.tags

. todas as tags

.PubliGoogle

.BannerPublipt

.BannerClixSense

.subscrever feeds