Quarta-feira, 20 de Dezembro de 2017

Orfanatos e IURD

Com mais esta história da IURD e "adopções" ilegais de crianças, mais me provam que os lares / orfanatos e similares deviam ser monopólio do estado directamente sobre sua responsabilidade e tutoria dos menores, afastando "negócios" que vivem á custa de crianças, nem sempre com fins altruístas.

Pais que abandonam filhos por pobreza é um sinal de fraca sociedade que construimos, primitiva, ninguém devia chegar a tal ponto.

publicado por raiodemundo às 20:31
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 4 de Dezembro de 2017

1º de Dezembro e Catalunha

Espanha persegue os políticos catalães que tentaram a independência.

Espanha não aprende com a História se não der algo mais aos catalães a bem, arrisca-se a ter terrorismo catalão; o que não bem por bem,tem que vir por mal.

A Catalunha aspira pelo seu 1º de Dezembro, não conseguiu em 1640 mas ainda acredita.

E não se enganem pela população, nem todos os que vivem num território são seus indígenas, ou seja nem todos são catalães é preciso diferenciar catalães de espanhóis ou estrangeiros vindos de outras partes, para calcular o sentimento de independência catalão.

É como os estonianos e os estonianos russos, ou na Bósnia-Herzegovina querer á força que os sérvios desse estado se mantenham dentro e não se unam á servia. Muitos exemplos pelo mundo afora e que são causas de violências desnecessárias.

tags:
publicado por raiodemundo às 20:42
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 2 de Dezembro de 2017

Tancos

Exército barra a entrada de inspectores a PJ em Tancos, não se tendo feito perícias cientificas ás provas.

Porquê ? Que escondem ? Quem deu ordem ? Tem algo a esconder ?

Quem deu ordem é suspeito ! Devia ser investigado.

Cada vez esta história de roubo ou roubos parece mal contada, a existência de desvios sistemáticos.

É preciso fazer uma limpeza !

publicado por raiodemundo às 20:47
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 19 de Novembro de 2017

Que futuro ?

Que futuro nos espera ?

Que sociedade estamos a construir ?

 

 

publicado por raiodemundo às 19:58
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 3 de Novembro de 2017

Islã – A Ameaça Contemporânea – Uma Revolução em Curso

Uma análise macabra sobre os mulçumanos, é preciso estar atentos, qual o seu objectivo ?

Que futuro nos reserva guerra religiosa (filosófica).

https://frankherles.wordpress.com/2017/02/16/isla-a-ameaca-contemporanea-uma-revolucao-em-curso/

aqui reproduzo o texto:

Islã – A Ameaça Contemporânea – Uma Revolução em Curso

Posted on by
“Mesmo se vocês [ocidentais] parassem de nos bombardear, nos aprisionando, nos torturando, nos vilipendiando e usurpando nossas terras, continuaríamos a odiá-lo porque nossa principal razão para odiá-los não cessará de existir até que vocês se convertam ao Islã”.
                                                                                                                                                           Dãbiq Magazine do ISIS
“A ignorância mata e nas guerras trazem derrotas. Embora a ignorância não seja um crime para as pessoas comuns, o é para os profissionais de segurança nacional que possuem obrigações de estudar e conhecer o inimigo, suas táticas, armas, estratégias, identificar ameaças… E, na hierarquia social de responsabilidades e obrigações também compete aos meios de comunicações públicos e privados manter à população verdadeiramente bem informada sobre ações terroristas…”                                                                                                                                                                                       Stephen Coughlin
Catastrophic Failure: Blindfolding America in the Face ohadf Ji
“Não podemos cometer o erro de ver o Islã apenas como uma religião, pois milhares de fatos atuais nos mostram que estamos diante de uma ‘ameaça planetária da jihad política’. Daí o porque da necessidade de analisarmos o Islã a partir da sua teologia política…”
                                                                                                                                                             Dra. Donatella de Cesare
Professora de Filosofia na Universidade de Roma, membro do conselho editorial da revista alemã Internationales Jahrbuch für Hermeneutik, e do Comitê Gestor da revista alemã Philosophisches Jahrbuch e das séries Wittgenstein-Studien
Prefácio
Este artigo é uma tradução livre do resumo do livro do Dr. Peter Hammond: “Escravidão, Terrorismo e Islã: As Raízes Históricas e Ameaça Contemporânea.”
Quem desejar aprofundar seus conhecimentos nessa questão atual e de vital importância para as futuras gerações, sugiro a leitura desse livro fascinante e revelador. Fascinante porque possui respostas bem ilustradas e documentadas das antigas e repetidas táticas de controle e domínio do Islã: invasões, migrações, infiltrações, desordens, levantes, guerras internas e finalmente o domínio; e, revelador, porque nos mostra que uma revolução resultante do casamento de conveniências entre a esquerda européia (francesa/alemã e o islã, ocorrida no início da década de 70, está em curso! A formação da União Européia foi o primeiro grande resultado desse revolução.
Essa é uma revolução diferente, as armas são ideias e as munições são doutrinações marxistas aplicadas nos últimos 30/40 anos em campus universitários ocidentais e hoje nutrida pela grande mídia e por migrações em larga escala de muçulmanos para o Ocidente.
No passado a grande imprensa sobrevivia da venda de assinaturas e publicidades, hoje vive e prospera através de “patrocinios” não declarados e depositados em paraisos fiscais. Atualmente “o bom” jornalista, apresentar e/ou ancora não são áqueles que redigem os melhores textos, não são aqueles que apresentam as melhores notícias… mas aqueles doutrinados no maxismo que estão reescrevendo a história conforme ordenado por Max no passado. Estão construindo novas fundações para as sociedades futuras que se fartarão nas misérias divididas para a maioria enquanto as verdadeiras fortunas serão compartilhadas por algumas poucas dezenas de pessoas – os globalistas cujo objetivo final é um só planeta, um só povo e um só governo!
E por fim, não devemos esquecer que, de acordo com a tradição islâmica o Hijrah (jihad através da migração) iniciou com a viagem de Maomé e seus seguidores de Meca para Yathrib (atual Medina) em 622 dC. Foi depois dessa hijra que Maomé pela primeira vez se tornou não apenas um pregador de ideias religiosas, mas acima de tudo um líder político e militar. Foi essa a razão de “suas novas revelações” exortando seus seguidores a serem intransigentes e violentos contra incrédulos. Significativamente, o calendário islâmico inicia com a hijra e não com a data de nascimento de Maomé ou de sua primeira “revelação”, mas com o início do Islã religioso, político e militar, implicando que o Islã jamais foi uma religião sem os componentes político e militar.
Frank Herles Matos
 
                                                                                                                                                                   Por Dr. Peter Hammond *
O Islã NÃO é uma religião e NEM MESMO um culto! É um sistema completo e integrado com componentes religiosos, legais, sociais, políticos, econômicos e militares. O componente religioso é o cavalo de troia [o engodo, a isca…] para todos os demais componentes.
O inicio da  islamização de um pais ocorre quando há muçulmanos suficientes para se manifestarem em defesa de seus “direitos religiosos” que sempre acaba se confirmando como um engodo.
Quando sociedades politicamente corretas e culturalmente diversas concordam com as exigências “razoáveis” dos muçulmanos por seus “direitos religiosos”, [sem saberem] também recebem os outros componentes sob a mesa [num mesmo pacote]. Veja como funciona:
Os dados estatísticos do livro resumido neste artigo são da CIA: The World FactBook (2007).

 

O Lento, Permanente e Gradual Plano de Conquista de Dentro para Fora

População Muçulmana por país

 

Estágio 1
Em quaisquer pais, enquanto os muçulmanos compor entre 1% à 2% da população eles serão uma minoria pacífica, e não uma ameaça para quem quer que seja. Na verdade, eles podem ser apresentados em artigos e filmes, estereotipados por sua singularidade colorida:

01       Estados Unidos           1,0%
02      Australia                        1,5%
03      Itália                                1,5%
03      Canadá                            1,9%
04      China                               1,0 à 2,0%  –  Estimativa. Dados oficiais não disponíveis
05      Itália                                1,5%
06      Noruega                          1,8%

Estágio 2
Entre 2% à 4,6% – Iniciam movimentos para influenciar e converter minorias étnicas e grupos marginalizados com grandes recrutamentos nas prisões, gangues de rua e em favelas:

01       Dinamarca         ______  2,0%
02      Reino Unido                        2,7%
03      Alemanha                             3,7%
04      Espanha                        _ _  4,0%
05      Tailândia                            _ 4,6%

 

Estágio 3
A partir dos 4,6%  – Iniciam à forçar uma influência política desproporcional à sua percentagem na população.
Nessa fase, entre outros movimentos coordenados, eles iniciam a reivindicarem alimentos halal (limpa para os padrões islâmicos), garantindo assim os trabalhos de preparação de alimentos para os muçulmanos. Eles vão aumentar a pressão sobre os supermercados para caracterizá-lo em suas prateleiras – juntamente com ameaças por falha no cumprimento, como já ocorre na França.

01       Suíça      __________   ___  4,3%
02      Suécia                     ____ ____  5,0%
03      Filipinas                       _     ___   5,0%
04      Holanda                         ______ 5,5%
05      Trinnidade e Tobago                 5,8%
06      França                          ____       8,0%

Estágio 4
Neste ponto, eles vão trabalhar para os governos dos países onde nasçeram ou residam permitam-lhes viverem sob a Sharia, a Lei Islâmica. O objetivo final do Islã não é converter o mundo, mas estabelecer a Sharia sobre todo o mundo.
Quando os muçulmanos atingirem 10% à 15% da população, aumentarão atos de ilegalidade como forma de queixas e protestos sobre “suas condições.”  Exemplo: Paris – incêndios de carros. Qualquer ação não-muçulmana que ofenda o Islã resultará em revoltas e ameaças (desenhos animados de Maomé – Amesterdã).

01       Guiana      __________   ___ 10,0%
02      Quênia                     ____ ____  10,0%
03      Russia                            ______   10% à 15,0%   –  Estimativa. Dados oficiais não disponíveis
04      Índia ____                          ____ 13,4%
05      Israel _____________              16,0%

Estágio 5
Depois dos 20% é esperado que os tumultos disparem, formações de milícia jihad, assassinatos esporádicos e queima de igrejas e sinagogas: Etiópia – Muçulmanos 32.8%
Com 40%, inicia a ocorrer massacres generalizados, ataques de terror crônicos e guerra de milícias em curso:

01       Etiópia      __________   ___ 32,8%
02      Bósnia                     ____ ____  40,0%
03      Chade                            ______   52,1%
04      Libano ____                          ___59,7%

Estágio 6
A partir de 60% você pode esperar perseguição desenfreada de não-crentes e outras religiões, esporádicos limpezas étnicas (genocídio), o uso da lei da Sharia como uma arma e o Jizya – imposto imposto aos infiéis:

01       Catar      ___________   ___ 77,5%
02      Albânia                   ____ ____  40,0%
03      Sudão                            ______   52,1%
04      Libano ____                          ___59,7%

Estágio 7
Depois que 80% se espera que a limpeza étnica e o genocídio sejam executados pelo Estado:

01 Turquia ___________________ 99,8%
02 Iraque ____________________ 98,9%
03 Marracos __________________ 98,8%
04 Paquistão _________________  98,7%
06 Faixa de Gaza (Israel/Palestina)_   98,7%
07 Irã ____________    ____ ____  98,0%
08 Judea/Samaria (Israel/Palestina)   98,0%
09 Emirados Árabes Unidos_______ 96,0%
10 Jordânia                                                   92,0%
11 Egito                                                          90,0%
12 Siria                                                           90,0%
13 Tajiquistão                                               90,0%
14 Indonésia                                                 86,1%
15 Bangladesh                                              83,0%

 

Estágio 8
100% da população é muçulmana! Seria suposto iniciar a era de paz islâmica, a ‘Dar-es-Salaam’ – a Casa da Paz Islâmica. No entanto, isto jamais ocorreu, mesmo quando todos são muçulmanos:

01 Afeganistão ___________________ 100,0%
02 Arábia Saúdita _________________ 100,0%
03 Somalia ______________________ 100,0%
04 Iémen _______________________ 100,0%
Muitos se perguntam por que a ‘Dar-es-Salaam’ ainda não foi implantada nos países onde 100% da população são muçulmanos. Até o momento nenhum estudioso conseguiu responder essa questão altamente complexa, pois envolve elementos antropológicos, religiosos, culturais, educacionais, sociais, políticos e econômicos de várias comunidades islâmicas. No entanto, talvez o livro THE HAJ, escrito por Leon Uris entre 1981 à 1983, e publicado em 1984 por Ted Swedenberg, possa nos sugerir uma resposta aproximada a esta pergunta:
“Antes de completar  nove anos eu já tinha aprendido o cânone básico da vida árabe: “Fui contra meu irmão; Eu e meu irmão fomos contra nosso pai; Minha família foi contra meus primos e o clã; O clã foi  contra a tribo;  a tribo contra o mundo e todos nós fomos contra o infiel.”  Leon Uris, ‘The Haj’
Nota
Apesar do ‘The Haj‘ ser uma novela de ficção foi baseada em memórias populares da população árabe que vivia na palestina na década de 80. “É uma história épica de amor, ódio, vingança, sofrimento e perdão. É um conto arrebatador de uma terra onde a vingança é sagrada, o ódio um sentimento nobre e a submissão da mulher uma obrigação social; uma história onde um governante árabe tenta salvar seu povo da destruição, mas não consegue salvá-los de si mesmos.”
publicado por raiodemundo às 19:52
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 28 de Outubro de 2017

E porque não ?

E foi hipocritamente, o presidente dizer ao rei de Espanha que não apoiávamos a independência da Catalunha.

E porque não, não foi Kosovo reconhecido e com menos razões ! É a política de interesses, não da verdade, quando afecta os próprios já não reconhecem os mesmos direitos para não perderem território, no fundo todos são imperialistas.

Não antes com as tretas da anti-colónias, que não eram povos mas sim um aglomerados de etnias, reunidas num território colonial, por isso uma das causas trágicas de África é as fronteiras artificiais que herdaram, em vez de corresponderem ás suas etnias (povos). Defenderam a autodeterminação.

Um território não contiguo não faz das suas partes uma razão para soberania. A soberania devia ser dada aos povos, uma comunidade humana com idioma cultura próprio.

Povos com milhões de pessoas não tem estados (como os curdos, ciganos), outros tem estado mas vastas minorias ficaram nas fronteiras de outros estados (como os húngaros).

Não sejamos hipocratas, todos povos devem ter o seu estado, tais como: catalães, bascos, galegos, bretões, escoceses, galeses, frísios, gaugazes, curdos, tibetanos, etc

Ou apoiar uma revisão das fronteiras de acordo com distribuição étnica, como: húngaros, albaneses, russos, ucranianos, neerlandeses, alemães, búlgaros, gregos, turcos, etc

Se os nossos políticos querem legalistas, porque não exigem a Espanha a devolução de Olivença ?

É que legalidade/lei é um conceito em ultima analise ao sabor do freguês, senão não tínhamos o triste exemplo de faz e desfaz leis nos parlamentos sempre que muda governos.

publicado por raiodemundo às 23:45
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 25 de Julho de 2017

Para quando a mesma coragem?

     O rei Filipe VI de Espanha em recente visita ao R.U., no parlamento britânico teve coragem de pedir que se diálogo sobre a questão de Gibraltar, algo que deixou alguns deputados britânicos furiosos.

    Os espanhóis continuam a achar-se com direito a Gibraltar, mas não é superior ao nosso por Olivença, pelo exemplo dado lembro para quando os nossos governantes têm a mesma coragem de pedir o mesmo que eles pedem aos britânicos, senão forem hipocratas reconheceram o mesmo direito que exigem.

Os nossos políticos (com tão pouca cultura histórica) utilizam a política da avestruz para o ofenderem os nossos amigos vizinhos, e para que o povo se esqueça e o tempo mate a questão (já nem os Oliventinos se consideram portugueses após mais de 200 anos!).

publicado por raiodemundo às 17:48
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Segunda-feira, 20 de Fevereiro de 2017

Estado incentiva sequestro e negócios com menores

Mais uma noticia sobre crianças que raia o absurdo!
Saiu no Expresso de 11.02.2017 um artigo, súmula de noticias que já vinham saindo algum tempo, de mães que fazem queixa à ONU por lhes tirarem os filhos.
Filhos cuja justiça não protege, mas as fazem segunda vez vitimas, como num país do terceiro mundo, são culpadas de serem vitimas. Se a mãe foge de casa por violência doméstica, e o pai continua arrondar as vitimas então tiram a criança da mãe como se fosse culpada, em vez de as protegerem.
Tiram menores aos progenitores por qualquer palha em vez de ajudarem.
Abonos de família são uma miséria, mas para pagar a instituições que vivem de retirar filhos aos pais já existe dinheiro chorudo.
Um progenitor para visitar o filho institucionalizado tem de pagar 110 euros isso é loucura, o estado devia proporcionar alegrias a essas crianças permitindo-lhes serem visitadas por suas mães, não é impondo entraves tarados e por anos a fio pela infância toda.
Não separem irmãos, fatria deve ser a melhor alegria que têm, seus interesses estão acima dos dos adultos, mesmo dos que adoptam.
Estamos como no RU a criar uma sociedade de lobos a viver á custa de outros humanos mesmo menores, que nada podem contra um estado tirano.
Quando acabam com estas burrices e o bom senso volta ?

publicado por raiodemundo às 21:11
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 2 de Janeiro de 2017

Que justiça é esta?

E mais um caso judicial sem pés nem cabeça!

No JN de 01.01.17, temos um caso de um casal em que lhes tiraram dois filhos já há 4 anos, na altura com ano e meio e dois anos e meio, porque o mais novo teve duas quedas de berço em seis meses de intervalo aquando sob cuidado do pai na altura desempregado, o mais velho ficou, entretanto nasceu mais um. Como pode um tribunal tirar duas crianças de seus progenitores por negligência (mas que apenas um teve duas vezes azares) e andar nesta modorra, duas crianças não podem estar tanto tempo na indefinição de vida, e isto por apenas a opinião de uma técnica da segurança social, já outra que acompanha os menores que estão com seus pais não teve a mesma opinião, ora esta ou se é negligente com todos ou com nenhum.

Filhos não devem ser retirados aos seus progenitores por qualquer palha, só por razoes muito sérias, e irmãos devem ficar sempre juntos em caos de adopção, não é separar por adoptantes diferentes. Senão acreditam em coincidências de acidentes, é que irmãos separados podem casar no futuro sem o saberem. Mais que não fosse por essa razão. Mas a fatria deve manter-se unida, nem que seja por afectos entre eles.

Ambos pais estão hoje empregados, têm casa, têm condições, têm dois filhos em casa (um deles bêbê) que raio pretende o tribunal para devolver as crianças, as seus pais e irmãos!!!!! Só porque uma técnica casmurra teima na sua opinião?!!!!

Há negócios aqui como na pouca vergonha do R.U. ????

publicado por raiodemundo às 23:12
link do post | comentar | favorito
|

.Pesquisa

Google

.PubliGoogle

.pesquisar

 

.Dezembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. Orfanatos e IURD

. 1º de Dezembro e Catalunh...

. Tancos

. Que futuro ?

. Islã – A Ameaça Contempor...

. E porque não ?

. Para quando a mesma corag...

. Estado incentiva sequestr...

. Que justiça é esta?

. 2017

.arquivos

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Outubro 2017

. Julho 2017

. Fevereiro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Outubro 2016

. Setembro 2016

. Julho 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.PubliGoogle

.tags

. todas as tags

.PubliGoogle

.BannerPublipt

.BannerClixSense

.subscrever feeds